Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, PLANALTO PAULISTA, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Cinema e vídeo, Arte e cultura



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
Jane Monteiro - Personal Trainer


Intervalados na esteira


Sugestões de treinamentos para tornar a corrida indoor mais divertida e eficiente


Por Maurício Belfante
A falta de tempo, a violência e a vida corrida dos dias atuais podem fazer com que alguns corredores prefiram manter certa distância de treinamentos na rua e optar pela prática do exercício indoor. A corrida na esteira, se feita de forma correta, pode ser tão proveitosa quanto as passadas ao ar livre.

E um dos treinamentos comuns para quem quer evoluir no esporte são os intervalados. Como o próprio nome já supõe, esses exercícios focam as variações de ritmo, como explica Flávio Freire, diretor técnico da Flávio Freire Assessoria Esportiva. 

“Os treinos intervalados são basicamente mesclas de séries ativas e de descanso. Existem dois tipos destes exercícios: o extensivo, que visa a parte aeróbia, e o intensivo, que foca a parte anaeróbia e o ganho progressivo de velocidade”, fala o treinador.

Pé na esteira
Refletindo o treino na rua, o exercício é praticamente uma réplica do que acontece fora da academia. “O treino é praticamente igual, espelhando-se o máximo no treino de rua”, afirma Kim Cordeiro, diretor técnico da BK Sports.

É aconselhável praticar durante a semana pelo menos uma vez o exercício intervalado, que melhorará tanto a resistência, quanto a velocidade. Quando uma prova estiver próxima, mude para duas vezes por semana, aumentando, na mesma proporção, a quantidade de descanso.

Caso não conheça sua velocidade ideal e a quantidade de descanso necessário para este exercício, é importante consultar um profissional, que auxiliará na busca da intensidade e da pausa necessárias.

Só na esteira pode?
Se o que você deseja é realizar todos os seus treinamentos dentro da academia, não há problemas. Hoje em dia, com o maior aperfeiçoamento de equipamentos esportivos, o patamar de quem corre na rua ou na academia está praticamente equivalente. 

Existem poucas diferenças entre os dois tipos de corridas, mudando apenas o controle dos estímulos e a percepção dos fatores climáticos. “Hoje em dia é praticamente igual o rendimento de uma pessoa que corre na esteira ou na rua. A diferença de rendimento é de menos de 10%, pouca coisa para um dia de competição”, diz Cordeiro.

É possível completar provas de 5 km, 10 km e Meias-maratonas correndo em esteiras, tendo treinado apenas uma vez no local da prova, já que deve ocorrer certa adaptação com o percurso. 



Escrito por Janefit às 15h10
[] [envie esta mensagem] [ ]



5 km e 10 km na esteira


Planilhas para você que prefere treinar indoor para as provas

Planilhas elaboradas pelo treinador Emilío Sinobolli, da academia Ecofit.

Planilha de 5 km

DiaSegTerQuaQuiSexSabDom
1ª Sem25´LEMusc25´LEMuscOFF40´LEOFF
2ª Sem10´LE
10´MO
5´LE
Musc30´LEMuscOFF45´LEOFF
3ª Sem10´LE
10´MO
10´LE
Musc35´LEMuscOFF2x (10´LE/
10´MO)
OFF
4ª Sem30´LEMusc10´LE
4x (3´FO/2´i)
5´ML)
MuscOFF2x (10´LE/
10´MO)
OFF
5ª Sem20´LEMusc10´LE
10´MO
10´LE
MuscOFF30´LEOFF
6ª Sem30´LEMusc15´LE
6x (400m FO/
i = 1´30´´)
Musc35´LE10´LE
20´MO
10´LE
OFF
7ª Sem10´LE
4x (3´FO/
2´i)
5´ML
Musc15´LE
8x (400m FO/
1´30´´)
Musc35´ML10´LE
25´MO
5´ML
OFF
8ª Sem35´LEMusc15´LE
10x (400m FO/
i = 1´30´´)
Musc25´MLOFFProva
5 km

:: Legenda
Intensidade e freqüência cardíaca
ML = Ritmo Muito Leve (60% e 70%)
LE = Ritmo leve (65% a 75% FC Máx)
MO = Ritmo moderado (75% a 85% FC Máx)
FO = Ritmo forte (85% a 95%FC Máx)
(´)= duração do intervalo em minutos
i = intervalo 



Escrito por Janefit às 15h10
[] [envie esta mensagem] [ ]



Planilha de 10 km

DiaSegTerQuaQuiSexSabDom
1ª Sem35´LEMusc40´LEMusc30´ML45´MLOFF
2ª Sem10´ML
15´MO
10´ML
Musc40´LEMusc4x (4´MO/
1´FO)
50´MLOFF
3ª Sem10´ML
20´MO
10´ML
Musc30´LE
4x (4´MO/
1´FO)
Musc30´ML60´MLOFF
4ª Sem15´LE
10´MO
10´FO
Musc10´LE
10´LE
6x (600m/
i = 2´)
Musc30´ML70´MLOFF
5ª Sem40´LEMusc40´LE
4x (4´MO/
1´FO)
MuscOFF15`LE
15´MO
15´FO
OFF
6ª Sem10´LE
8x (600m/
i = 2´)
Musc40´LE
4x (3´MO/
2´FO)
Musc40´LE2x (15´MO/
10´FO)
OFF
7ª Sem10´LE
15´LE
8x (600m/
i= 2´)
Musc40´LEMusc15´ML
4x (1 km FO)
OFF60´LE
8ª Sem30´MLMusc15´LE
10´MO
10´FO
Musc30´MLOFFProva
10 km

:: Legenda
Intensidade e freqüência cardíaca
ML = Ritmo Muito Leve (60% e 70%)
LE = Ritmo leve (65% a 75% FC Máx)
MO = Ritmo moderado (75% a 85% FC Máx)
FO = Ritmo forte (85% a 95%FC Máx)
(´)= duração do intervalo em minutos
i = intervalos 



Escrito por Janefit às 15h10
[] [envie esta mensagem] [ ]



Solange Frazão ensina exercício para fazer no escritório





Escrito por Janefit às 12h07
[] [envie esta mensagem] [ ]



Doces liberados


Opções saudáveis para quem deseja comer uma sobremesa “sem culpa”


Por Maurício Belfante

É praticamente irresistível quando, de repente, aparece aquela vontade de comer algum doce. Estar de olho na sua dieta não significa, porém, que você não pode saciar seu desejo momentâneo. Não é restrito pelos nutricionistas comer doces, contanto que a igestão seja feita de forma consciente e sem exageros.

“As vezes é preciso a pessoa comer um doce, para sentir liberdade e não seguir um regime rígido. Comer moderadamente duas vezes por semana um doce sem muitas calorias é totalmente liberado”, diz Ana Paula de Souza, nutricionista da Clínica de Nutrição Santé. 

Existem doces certos para essa moderação. Alimentos como pudim e mousse, além de ter grandes quantidades calóricas, ainda apresentam baixo valor de saciedade. Bolos de cenoura, pavês e doces com frutas apresentam calorias semelhantes e despertam uma saciedade no momento que são ingeridos.

Perigo à dieta
Como consumir álcool e carnes vermelhas em excesso, alimentar-se demasiadamente de doces também é um dos fatores que deixam seu regime no alerta vermelho. Eles são um dos principais vilões pra quem deseja manter uma boa dieta. 

“É muito perigoso ingerir alimentos adocicados. Tudo consumido em excesso deixa o regime em decadência e ainda faz o indivíduo engordar”, explica Luís Ricardo de S. Alves, nutricionista esportivo da Nutrição Fácil.

O corpo necessita de energia para conseguir sobreviver, energia esta que é encontrado em pães, massas e cereais. Esses alimentos geram uma substância chamada glicose, que é encontrado também em grandes quantidades nos doces, que geram mais rapidamente energia, dando saciedade ao cérebro, causando prazer e explicando o porquê de poucas pessoas não gostarem de doces.

Para esses açúcares não comprometerem toda a dieta, a melhor maneira é escolher receitas certas, que causem maior saciedade e que tenham poucas calorias. Esses doces devem ser consumidos logo após a refeição ou efetuando uma troca com um lanche da tarde. Outra maneira é consumir doces de até 200 calorias e realizar exercícios aeróbicos, como a corrida, no mesmo dia.

Engane seu estômago
Existem algumas maneiras de consumir alimentos não muito doces e ainda assim diminuir aquela vontade que parece ser insaciável. “Comer uma banana com canela pode ser uma boa forma de acabar com uma grande vontade de comer doce”, diz Ana Paula.

Muitos brasileiros não abrem mão do chocolate. Poré, ele não é aquele vilão que pensam. Existem formas de usufruí-lo e não danificar todo o regime. “Chocolate amargo e meio-amargo podem ser uma boa pedida. Consumir quatro quadradinhos (25g ou 30 g) pode trazer bons efeitos para o corpo. Mesmo que tenha gorduras ruins, esses alimentos contêm substâncias que retardam o envelhecimento e fazem muito bem ao coração”, ressaltou Alves.

Receitas
Receitas de Jane Corona, especialista em Nutrologia e chef de cozinha.

:: Gelatina Light
Rendimento: 4 porções

Ingredientes
4 copos de suco de laranja ou de outra fruta
1 pacote de gelatina branca sem sabor

Modo de preparo
Aqueça ligeiramente o suco de fruta e misture com a gelatina. Coloque em quatro recipientes e leve à geladeira.

:: Mousse de Mamão
Rendimento: 2 porções

Ingredientes
¼ de mamão grande 
2 castanhas-do-pará
1 colher (de chá) de groselha 

Modo de preparo
Bata no liquidificador o mamão com a groselha e as castanhas. Coloque na geladeira para ficar consistente.

Receitas de Priscila Di Ciero, nutricionista.

:: Barrinha de cereais caseiras

Ingredientes
1 colher (sopa) de melado Ou mel
1 colher (sopa) de óleo
2 colheres (sopa) de linhaça
2 colheres (sopa) de gergelim
8 unidades de castanha-do-Pará picadas
3 colheres (sopa) de aveia em flocos
2 colheres (sopa) de farinha de rosca
3 colheres (sopa) de coco ralado
3 colheres (sopa) de amendoim torrado picado
20 unidades de ameixa preta seca picada

Modo de preparo
Colocar o melado e o óleo no fogo até ficarem líquidos. Acrescentar todos os outros ingredientes e misturar bem. Desligar o fogo e colocar a mistura em uma assadeira retangular (usar papel manteiga). Levar ao forno por mais ou menos 15 minutos até dourar. Tirar do forno e cortar ainda quente, desenformando em seguida quando estiver frio.


:: Pão de mel integral

Ingredientes
2 xícaras (chá) de trigo branca peneirada
1 ½ xícara (chá) de farinha integral fina peneirada
1 xícara (chá) de mel Ou melado de cana
50 gramas de manteiga (ou margarina) sem sal
½ xícara (chá) de leite de soja Ou de vaca quente
1 xícara (chá) de açúcar orgânico Ou demerara
½ colher (sopa) de bicarbonato de sódio
½ colher (sopa) de canela em pó
½ colher (sopa) de cravo em pó
½ colher (sopa) de noz-moscada em pó
½ colher (sopa) de café solúvel
¼ xícara (chá) de cerveja a temperatura ambiente
¼ xícara (chá) de conhaque
½ Kg de chocolate ½ amargo ou tradicional (ou 50% de cada um)

Modo de preparo
Junte a margarina com o mel e mexa até ficar homogêneo. Coloque os açúcares, o bicarbonato e as especiarias em outra tigela. Dilua tudo no leite (que ajuda a fermentar o bicarbonato). Misture tudo e junte à mistura de mel+ margarina. Junte as bebidas e mexa. Acrescente a farinha até formar uma pasta. Unte uma forma quadrada e leve ao forno pré-aquecido que a massa ficar cozida. Derreta o chocolate (pode ser no microondas, 4 minutos em potência média) e espere esfriar. Cubra o bolo e coloque cereja em calda em cada fatia, se quiser.



Escrito por Janefit às 21h04
[] [envie esta mensagem] [ ]



Maratona de Chicago


Inscrições para a 33ª edição da prova, que será realizada em outubro, já estão abertas


Samuel Wanjiru venceu a prova em 2009
Por Fausto Fagioli Fonseca

As inscrições para a Maratona de Chicago, que será realizada no dia 10 de outubro, já estão abertas. A prova, que chega a sua 33ª edição, deve receber cerca de 45 mil corredores nas ruas da cidade mais importante do Estado de Illinois, nos Estados Unidos.

Os interessados deverão desembolsar a quantia de 160 dólares, cerca de 294 reais para efetuar a inscrição. O valor para residentes nos Estados Unidos é menor. 130 dólares (ou 239 reais). Para confirmar presença basta acessar o site oficial do evento: www.chicagomarathon.com.



Escrito por Janefit às 21h00
[] [envie esta mensagem] [ ]



Perca peso com a corrida


A corrida é o esporte ideal para perder peso com saúde e mudar o estilo de vida, sem restrições ou dietas


Por Marina Oliveira e Daniel Braz

Perder peso para muitos é sinônimo de dietas restritivas, fome, sofrimento e, na maioria dos casos, desistência. Porém, os que aliam a promessa com a prática de uma atividade física como a corrida, por exemplo, encontram a fórmula ideal para emagrecer de forma definitiva sem banir nenhum alimento ou sentir fome, e ainda descobrem um novo estilo de vida saudável, que acabará com o chamado “efeito sanfona”. 

Por isso, a O2 preparou este guia completo, que traz para você dicas de como perder peso com a corrida, desde suas primeiras passadas, passando por dicas de alimentos saudáveis, treinamentos para a começar a correr de forma tranquila e exercícios específicos para fortalecer a região do core.

A alimentação
Para Patrícia Bertolucci, nutricionista com pós-graduação em fisiologia do exercício, um dos maiores benefícios da prática de atividade física é a substituição de massa gorda (gordura) por massa magra (músculo). “É um processo que exige comprometimento com a atividade física, e que não ocorre de um dia para o outro. A massa gorda está relacionada a inúmeros problemas, como doenças cardiovasculares, obesidade, problemas vasculares, hipertensão, diabetes, entre outros”, alerta.

A especialista continua: “Já o aumento dos músculos está ligado à taxa metabólica mais acelerada e maior capacidade de queima de gordura”. Dessa forma, ela conclui que quem perde peso diminuindo a gordura e aumentando a massa magra consegue emagrecer com mais facilidade e manter o peso, já que a taxa metabólica continuará alta e o novo corredor passará a gastar mais calorias, mesmo em repouso. “Trocar gordura por músculos envolve fortalecimento de articulações, melhora do alongamento e do sistema respiratório, aumento da disposição e outros fatores que só trazem qualidade de vida”, complementa.

A também nutricionista Patrícia Campos complementa afirmando que “Emagrecer treinando significa poder comer um pouco mais do que perder peso apenas com dietas. Dietas essas que, inclusive, podem diminuir a massa magra e, com isso, reduzir o ritmo do metabolismo”, explica.

Clique aqui e veja mais sobre a alimentação aliada à corrida na busca pela perda de peso. Confira também um cardápio saudável para você perder peso.

Descubra os benefícios
No primeiro mês de prática do novo esporte, o ex-sedentário vai perceber mudanças no condicionamento físico. “Nesse período, o iniciante já percebe uma melhora no sistema cardiorrespiratório, isto é, ele cansa menos ao correr e se sente mais disposto após os treinos. Além disso, pela demanda maior de sangue do organismo, o sistema circulatório também sofre adaptações, facilitando a remoção de toxinas. A capacidade respiratória também melhora, com um pulmão mais eficiente e resistente”, enumera Correia.

Já o também fisiologista Alexandre Ferrari acrescenta mais uma informação sobre as mudanças fisiológicas. “A adaptação ao exercício se dará primeiro no sistema cardiorrespiratório, para só em seguida ser visível no sistema musculoesquelético. Ao iniciar a atividade física, seja ela qual for, esses dois sistemas irão mostrar sinais de melhoras significativas a partir da sexta semana de atividades regulares.”

Corra!
Apesar das dificuldades do início, os benefícios de aliar-se a prática de uma atividade física para emagrecer permitem não apenas livrar-se dos quilos a mais de forma definitiva e saudável, mas também garantir mais qualidade de vida e uma nova filosofia. 

Para Marcos Paulo Reis, diretor técnico da MPR Assessoria Esportiva, a questão não é apenas perder peso, e sim aprender a gostar de correr. “É necessário garantir a esse iniciante o estímulo certo para começar a sentir prazer com a prática desse esporte. Se ele for submetido a um treino de 30 minutos de corrida logo nos primeiros dias, vai se sentir cansado e desmotivado, sem vontade de continuar. Mas se realizarmos um trabalho com o mesmo período, só que intercalando corrida e caminhada, o gasto calórico será o mesmo ou maior, e ele estará disposto a continuar”, ensina.

Para ganhar cada vez mais com a prática da corrida, é necessário estar em dia com os treinos e, principalmente, gostar das passadas e incluí-las nas atividades diárias. Segundo Ricardo Arap, diretor técnico da Race Assessoria Esportiva, para que o iniciante possa se considerar um corredor, é necessária uma frequência mínima de treino de três vezes semanais, quatro no máximo, com trabalhos que durem, em média, de 30 a 45 minutos. 

“Não adianta realizar treinos muito fortes logo no começo. As chances de lesões são muito grandes. O ideal é treinar de forma gradual, inclusive porque essa é uma das vantagens da corrida: a manutenção do peso fica mais fácil com o tempo, enquanto as passadas ficam mais agradáveis”, fala.

Fortalecendo o abdome
Ao realizar trabalhos voltados para a região abdominal, o corredor evolui a região do core, conjunto de músculos da articulação do quadril, lombar, abdominal e assoalho pélvico. “Ao todo, temos aproximadamente 40 músculos envolvidos”, conta o preparador físico Rodrigo Ferraz. “O nome core [que pode ser traduzido como “centro”, em português] foi criado exatamente para explicar a importância dessa região. É nele que temos a transferência e a absorção de energia entre a porção superior e a inferior do corpo. Ele contribui para a estabilização de todos os segmentos do nosso corpo”, explica.

Segundo o ortopedista Henrique Cabrita, a função dessa musculatura durante a corrida é manter o alinhamento da coluna vertebral contra as forças que são exercidas sobre ela durante a passada. “Durante o impacto com o solo, a bacia tende a inclinar-se para o lado contrário ao da passada e para a frente, sobrecarregando a coluna lombar tanto em torção quanto em inclinação”, ensina.

A pedido da O2, o preparador físico Rodrigo Ferraz indicou séries de exercícios para o trabalho de fortalecimento da região do core.

Abdução da perna 
Deite de lado com os cotovelos e a parte lateral dos pés apoiados no chão. Eleve o quadril, levante a perna e sustente a posição. Três a quatro séries de 10 segundos para cada perna.



Elevação lateral do quadri
Fique em pé com as pernas estendidas, uma sobre o step e outra para fora. Eleve o quadril da perna que está fora o máximo possível, mantendo as pernas estendidas ao abaixar o quadril. Três a quatro séries de 20 repetições para cada perna.



Ponte quatro apoios
Apoie os cotovelos e a ponta dos pés no chão. Mantenha o corpo elevado e foque a energia na sustentação do músculo abdominal. Três a quatro séries de 30 segundos. Para deixar o exercício mais complexo, repita com uma perna elevada, com três a quatro séries de 15 segundos para cada perna.



Ponte inversa
Apoie a porção escapular das costas (parte dos ombros) e os calcanhares. Mantenha as pernas unidas e os braços cruzados sobre o tronco, e deixe o quadril elevado. Focar a força nos glúteos e no quadrado lombar (porção baixa da lombar). Três a quatro séries de 30 segundos. Para deixar o exercício mais complexo, faça-o com uma perna elevada, com três a quatro séries de 15 segundos para cada perna.



Elevação lateral das pernas 
Deite de lado com o tronco todo apoiado no chão. Mantenha as pernas unidas e levante-as, com três a quatro séries de dez repetições para cada lado.



Elevação frontal das pernas
Deitado, fique com uma perna estendida e com os pés da outra no chão. Levante a perna estendida sem deixar a região lombar sair do chão. Três a quatro séries de 15 repetições para cada lado.



Planilhas de treino
Para você que quer perder peso com a corrida, a O2 separou quatro planilhas de treinamento, para você fazer na ordem e que te ajudarão a começar no esporte de forma leve, e evoluir até se tornar um corredor. 

Clique aqui e veja as planilhas.



Escrito por Janefit às 20h58
[] [envie esta mensagem] [ ]



Maratona de São Paulo muda trajeto para tentar baixar recorde da prova

Do UOL Esporte
Em São Paulo

A edição de 2010 da Maratona Internacional de São Paulo mudará parte do percurso para ficar mais rápida e tentar superar o recorde da competição. A melhor marca foi conquistada em 2002, com 2h11min19s, por Vanderlei Cordeiro de Lima. Além disso, a assessoria de imprensa da prova informou que a ideia é tirar trechos da USP, que costuma ter pouco público, e inserir ruas que possam ter mais pessoas acompanhando.

TEMPOS DOS ÚLTIMOS ANOS DA PROVA

ANOATLETATEMPO
2006Rotich Solomon (QUE)2h15min15s
2007Reuben Chepkwek (QUE)2h16min03s
2008Claudir Rodrigues (BRA)2h17min07
2009Elias Kemboi (QUE)2h13min59s

Nos últimos quatro anos, o vencedor que chegou mais perto do recorde foi o queniano Elias Kemboi Chelimo, com 2h13min59s, no ano passado. A competição será disputada no dia 2 de maio, com largada na Avenida Jornalista Roberto Marinho e chegada no Ibirapuera.

Os trechos a serem retirados do trajeto são dentro da USP: a subida até a prefeitura Universitária, a descida até a rua do Matão, o balão do Instituto Oceanográfico, o mergulho em direção à Reitoria e a subida após a Reitoria.

A organização da prova vai se reunir com representantes da prefeitura da cidade e da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) para confirmar a definição do novo percurso.

O novo percurso passará por um trecho maior da avenida Juscelino Kubitschek, pela Faria Lima e República do Líbano. "Com essas modificações, a prova fica mais rápida, mais bonita e a população de São Paulo terá cerca de 3 km para aplaudir e torcer pelos corredores", destacou Manuel Garcia Arroyo, o Vasco, diretor técnico da prova.



Escrito por Janefit às 20h46
[] [envie esta mensagem] [ ]



Success Story: Wake-up Call

Justin Petruzziello put work before health, until it was almost too late

by Karen Asp

FONTE: http://www.mensfitness.com

 

JUSTIN PETRUZZIELLO
Hometown: Toms River, N.J.
Age: 37
Height: 5'11"
Weight before: 310 lbs
Weight after: 168 lbs


Before

After

Doing well can have a downside. Justin Petruzziello knows. Two years into a lucrative, perk-filled position as a mortgage banker in Chicago, he'd ballooned from 215 to 310 pounds. Until then, Petruzziello had never had a problem with weight. He grew up playing sports and maintained a healthy physique through his 20s. Yet in 2003, as his career took off, Petruzziello's focus shifted and his body paid for it. "I was working all the time," he says. "My life had no balance. I was so focused on making money that I let everything else slip."

More like crash. During the day, Petruzziello lived on fast food. On weeknights he indulged in extravagant dinners. And he stopped exercising. Before long, he was having trouble sleeping. But rather than look at his own deteriorating habits, he blamed it on stress. Within months, things had worsened. He was dozing off behind the wheel and losing focus at work.

Breathing problems and night sweats followed. "My family told me I'd even started to stop breathing in my sleep," he says. Scared, he finally went to see a doctor.

The diagnosis was sleep apnea. Petruzziello's doctor presented him with three treatment options: Lose weight, get bypass surgery, or have an operation on his windpipe. He chose the first. "I didn't want to sleep with a machine forever," he says.

To start his whole-life over-haul, Petruzziello began going to the gym every day, doing a mix of cardio and weights. He trained two body parts in each workout, and between strength exercises, he jumped rope. "I got so good that people at the gymthought I was training for a fight, but really, it was the fight against fat."

Next, Petruzziello altered his diet, which he admits was the toughest part of the battle. He began following a high-protein, low-carb diet, eating six small meals a day. He also quit junk food and soda entirely. When dining out, he made smarter choices. His two most potent weapons? Diet iced tea, which boosted his water intake, and Caramel Nut Chocolate Supreme Protein bars to satisfy chocolate cravings.

Petruzziello's efforts paid off quickly. His breathing gradually returned to normal. And the weight flew off—an amazing 12 pounds per month, on average. In a year, he'd shed a remarkable 142 pounds.

Today, the 37-year-old is still living healthy and eating right. He's even working as apersonal trainer part-time, hoping to inspire others. "The only way to have lasting results is to be dedicated to your goal and change your lifestyle to get there," he says. "Being healthy is a lifestyle change, not a quick fix. If you want it badly enough, you can do it."

Justin's Secret: Take It Day by Day
"I knew it was going to take time to get the weight off. Yet rather than being overwhelmed by the big picture, I focused on each day. I kept telling myself that if I did this right every day, I would look that much better in a month."




Escrito por Janefit às 02h06
[] [envie esta mensagem] [ ]



Eight Reasons to Start Working Out

A few good motivators to shed that extra holiday weight you've packed on.

by Lisa Freedman

FONTE: http://www.mensfitness.com

 

Overeating—and drinking—is an inevitable part of the last few months. Now, like most Americans, you've probably made a New Year's resolution to hit the gym a little harder. But since most resolutions are made to be broken, we've got a few extra motivators to help you get in gear. Print them out, hang them on your fridge and get going. Or else . . .

You'll Have Bad Breath
Researchers at Tel Aviv University recently found a direct link between obesity and bad breath—the more overweight you are, the more likely your breath will smell rank to those around you. The experts reported that there's no scientific evidence that would explain their results but suggested that obese people may have a diet that promotes dry mouth or that they're less likely to have proper oral hygiene.

You'll Snore
Sleep apnea, a disruption of breathing while asleep, is commonly accompanied by symptoms of extremely loud, irregular snoring. And obesity is the factor most likely to lead to sleep apnea (about 70 percent of people who have sleep apnea are overweight). But don't despair too much: A Temple University study found that obese sleep apnea patients who lost just 10 percent of their weight showed good improvements of their condition.

You'll Spend More Time in the Hospital
A study by sociologists at Purdue University found obesity leads to more frequent and longer hospital stays. On average, overweight patients stayed a day and a half longer than those with normal weight. The experts attributed the connection to more prominence of disease, like high blood pressure, which afflicts 46 percent of obese adults. Next time you're about to dig into a plate of chili cheese fries, ask yourself if they're worth losing 36 hours of your life.

Your Doctor Won't Like You
Doctors have less respect for their obese patients than they do for patients of normal weight, reports a new study by Johns Hopkins researchers. As patient's BMI went up, docs reported a corresponding lower respect for them. Who cares what your doctor thinks of you? Previous studies have shown that when physicians respect their patients, there's a better flow of information and patients are more likely to seek medical help in general.

You Could Die in a Car Accident
As body mass index goes up, seatbelt use goes down. So say researchers at Vanderbilt University in Nashville, Tennessee. In a telephone survey they found that about 30 percent of overweight individuals did not use a seatbelt, compared to about 20 percent of the average population. And the seatbelt use continued to decline as BMI increased. The study concluded that obese people are more likely to be involved in fatal car accidents due to the fact that they're less likely to wear a seatbelt. So buckle up!

You'll Get Dumber
Young adults who are in shape have a higher IQ, reveals a new study carried out at the Sahlgrenska University Hospital in Sweden. The study examined 1.2 million Swedish men doing military service who were born between 1950 and 1976 and analyzed the results of physical and IQ tests when the men enrolled. The results found a clear link between good physical fitness and better results for the IQ test. Researchers attributed the intelligence to the fact that the brain gets plenty of oxygen when people are more physically fit.

You'll Have a Stroke
Men who regularly engage in moderate-to-heavy intensity exercise such as jogging, tennis or swimming may be less likely to have a stroke than people who get no exercise or only light exercise, reports a recent study. The study's more active men were 63 percent less likely to have a stroke than those who did lighter activities like walking and golfing. Strokes, by the way, are the leading cause of disability and the third-leading cause of death in the United States.

You'll Go Broke
With the recent implementation of fat-taxes, sugary and fatty foods are starting to strain people's belts and wallets. Forty states now impose extra sales taxes (up to seven percent) on soft drinks and a few snack items; and the number of taxable items is only predicted to go up. Medically speaking, a 2006 study found that obese people spent 42 percent more than people of normal weight on medical costs (a difference of $1,429). Additionally, airlines have begun enforcing policies that passengers too large to fit in one seat must purchase a second—at standard price. Makes that $12 salad look more reasonable, huh?



Escrito por Janefit às 01h58
[] [envie esta mensagem] [ ]



Ex-soldado britânico corre 832,4 km na esteira e quebra recorde

Mike Buss, de 35 anos, correu quase três maratonas por dia.
Durante a quebra do recorde em Swindon, ele perdeu duas unhas.

Do G1, em São Paulo

Tamanho da letra

 

Ampliar FotoFoto: Richard Grange/Barcroft Media/Getty Images

Mike Buss durante a quebra do recorde. (Foto: Richard Grange/Barcroft Media/Getty Images)

O ex-soldado britânico Mike Buss, de 35 anos, correu 517,25 milhas (832,4 quilômetros) durante uma semana em uma esteira e entrou para o Guinness, livro dos recordes.

 

Ele correu quase três maratonas por dia e superou a antiga marca de 468 milhas (753 quilômetros). 

 

Buss alcançou o recorde no último fim de semana em Swindon, no Reino Unido.

 

"Perdi duas unhas, minhas pernas estão doendo e as plantas dos meus pés estão dolorosas depois de bater na esteira por mais de 20 horas por dia", afirmou o recordista.

 

 

 

 

 

 

Foto: Richard Grange/Barcroft Media/Getty Images

À esquerda, o ex-recordista Lee Chamberlin. À direita, Mike Buss. (Foto: Richard Grange/Barcroft Media/Getty Images)



Escrito por Janefit às 20h35
[] [envie esta mensagem] [ ]



 



Fitness First é uma academia da Holanda que é um exemplo de como usar a tecnologia barata para conquistar novos clientes em um ponto de ônibus. O truque consiste em colocar uma balança eletrônica no banquinho do ponto – quando a pessoa senta, o visor ali do lado mostra o peso da pessoa.

E aí é aquela situação de todo mundo descobrir quanto você pesa e fazer aquele olhar de quem pensa “nossa, tudo isto?”. Consequentemente, a pessoa, envergonhada, logo pensa “nossa, preciso emagrecer...qual é a academia mais perto?”. Ali está ela, a Fitness First! Belo golpe de publicidade, não?


FONTE : BLOGTV BRASIL



Escrito por Janefit às 13h43
[] [envie esta mensagem] [ ]



 

Projeto "Atletismo em ação"

Conheça o projeto “Atletismo em Ação”, que prepara atletas já na infância, buscando suas aptidões para uma das modalidades específicas do atletismo. 

 



Escrito por Janefit às 13h40
[] [envie esta mensagem] [ ]



Cuidados com o joelho

A lesão no joelho é comum em corredores. Conheça um pouco sobre tratamento, recuperação e como evitar essa lesão. 

 



Escrito por Janefit às 13h38
[] [envie esta mensagem] [ ]



ALCOOL X MUSCULAÇÃO 

 

O consumo de bebidas alcoólicas costuma ser uma coisa muito comum na rotina de vida da maioria das pessoas. Apesar de saberem dos males causados pela bebida alcoólica, esta continua a ser para muitos um “vício” difícil de largar. O álcool é uma droga “socialmente aceita” e por diversas vezes até incentivada.

É comum beber em festas, noitadas, encontros com amigos, etc. Isso se tornou algo básico, seja diariamente ou somente nos finais de semana. Há pessoas que não conseguem se divertir caso não tenha bebidas nas “curtições e encontros”. São comuns comentários do tipo: “festa sem álcool não tem graça, não é festa”. Com isso, acaba ocorrendo a introdução da bebida alcoólica na rotina de vida, gerando muitas vezes abusos e, em determinados casos, levando até a dependência.

O que muitas pessoas acabam esquecendo é que doenças do fígado, sistema digestivo e coração, assim como perda de apetite e deficiências vitamínicas, são alguns dos problemas causados diretamente pelo álcool.

“Durante a bebedeira, o aparelho digestivo teve muito trabalho extra. O estômago precisou fabricar mais suco gástrico: o fígado, mais bile, além de ter que neutralizar as toxinas presentes pelo álcool. O intestino necessitou produzir mais suco entérico e ainda ficou com o trânsito mais lento. A água é importante nesse processo. Ela repõe os líquidos perdidos e auxilia na remoção das toxinas acumuladas.” (Nutricionista Maribel Melos)

A ingestão contínua do álcool desgasta o organismo e então surgem os sintomas que comprometem a disposição para trabalhar, estudar, treinar, etc.

Com relação a absorção do álcool pelo organismo, segundo as informações do site consciencia.net :

“O processo de absorção do álcool é relativamente rápido (90% em uma hora). Porém o mesmo não ocorre com a eliminação, que demora de 6 (seis) a 8 (oito) horas e é feita através do fígado (90%), da respiração (8%) e da transpiração (2%).”

Muitas pessoas passam a noite toda bebendo, sem dormir, sem comer direito e, para piorar, no dia seguinte ficam ainda mais horas sem comer, isso quando não passam muito mal e/ou têm ressaca, o que detona ainda mais o organismo, em todos os sentidos.

Agora, você já deve ter uma noção do quanto o álcool tende a prejudicar os seus objetivos na musculação.

ÁLCOOL x MUSCULAÇÃO

Muita gente se pergunta: “Como o álcool pode atrapalhar meus ganhos? É claro, existem aqueles que nem têm noção do quanto que o álcool pode prejudicar os resultados na musculação.

Vou citar alguns pontos interessantes e importantes a respeito da ingestão de bebida alcoólica que deve ampliar o conhecimento a respeito dos reais malefícios que ela pode trazer aos praticantes de musculação ou mesmo de outros esportes.

É muito comum ver pessoas que passam a semana toda seguindo “dieta”, seja com objetivo de ganho de massa muscular, emagrecimento ou definição. Mas, ao chegar o fim de semana, é de lei “sair para beber” ou “tomar a cervejinha sagrada”. É quase impossível ficar sem beber.

É também bastante comum escutarmos essas mesmas pessoas reclamarem da falta de resultados expressivos em seus objetivos. Elas se questionam até porque seguem dietas restritas e mesmo assim não conseguem atingir bons resultados em seus objetivos.

OK, vamos lá! Você pode até ter uma dieta bem montada e um treinamento bem elaborado — e ter disciplina em segui-los —, mas de que adianta todo seu esforço se você não consegue ver que bebida alcoólica e resultados expressivos, na musculação NÃO COMBINAM! São lados opostos, onde a bebida pode ser considerada como a inimiga, a “sabotadora” de resultados. Você deve estar se perguntando: Por que “sabotadora” de resultados? Ao final deste artigo você entenderá o porque do álcool ser considerado um inimigo silencioso…

ÁLCOOL x EMAGRECIMENTO / DEFINIÇÃO

Em dietas para perder peso ou definição, o consumo de calorias diárias costuma ser bem restrito. Como falei anteriormente, muitas pessoas, apesar de seguirem suas dietas durante a semana, pecam ao consumir bebidas alcoólicas durante suas dietas. Com apenas um copo de cerveja você pode estar estragando toda sua dieta. Portanto, pense duas vezes antes de beber, pois pode parecer que não, mais isso interfere e muito no resultado final. Dependendo da restrição de calorias que contém a sua dieta, um copo de bebida alcoólica é capaz de acabar com o esforço e disciplina de uma semana inteira!

As bebidas alcoólicas contêm muitas calorias!

Vale lembrar que, muitas vezes, junto com o consumo do álcool, vem o famoso “tira-gosto”, que geralmente são aperitivos engordurados, frituras, etc. Mesmo em pequenas quantidades, já se torna devastador para aniquilar qualquer sucesso em termos de resultados de emagrecimento e/ou definição.

Veja a comparação:
- 1 grama de proteína = 4 calorias;
- 1 grama de carboidrato = 4 calorias;
- 1 grama de álcool = 7 calorias;
- 1 grama de gordura = 9 calorias.

Observe que o álcool só perde, em quantidade calórica, para as gorduras. Geralmente, as pessoas cortam os alimentos gordurosos quando estão em dieta, mais ainda sim, mantém a sagrada bebida no final de semana.
E ainda existem aqueles que comem menos com medo de ganhar peso e mesmo assim mantém o consumo de bebida alcoólica, o que é um grande erro. A verdade é que as pessoas teimam em temer a comida. Muitos trocam a comida pela bebida, comem menos e bebem mais, e não entendem porque não conseguem emagrecer, já que quase não comem. É uma seqüência absurda de erros cometidos que acabam comprometendo o bom funcionamento do organismo, a saúde e a obtenção de resultados concretos em seus objetivos.

ÁLCOOL x GANHO DE MASSA MUSCULAR

O álcool prejudica os ganhos de massa muscular? A resposta é SIM.
Mas como ele prejudicaria? Bem, vamos por partes:

Se você procura ganho de massa muscular, não existe coisa pior que o consumo de bebidas alcoólicas. O fator principal para quem procura aumento de massa muscular é a alimentação. Se a alimentação é falha, se faltam nutrientes, vitaminas, etc, os ganhos de massa muscular acabem sendo comprometidos. Mesmo que o individuo tenha um bom treinamento e alimentação, seu rendimento e seus ganhos, podem acabar bastante comprometidos devido ao fato de que seu corpo não conseguirá obter os nutrientes e vitaminas como realmente necessitaria.

Ninguém cresce durante do treinamento ou dentro da academia. É fora da academia, durante o descanso, que o individuo irá crescer. Por isso são necessárias boas noites de sono e a manutenção de uma boa alimentação, não só ao longo do dia como durante a semana toda.

Entenda onde o álcool entra nisso observando os efeitos da bebida alcoólica dentro do organismo. O álcool:

- Atrapalha a capacidade do organismo em absorver os nutrientes;
- Causa desidratação do organismo;
- Diminui a taxa de açúcar no sangue;
- Eleva os níveis de cortisol (hormônio do catabolismo);
- Diminui os níveis de testosterona;
- Causa deficiência de vitaminas B1, B2, B6, B12 e C. Vitaminas de extrema importância para aqueles que procuram aumento de massa muscular.

Mesmo sendo bem calórico, o álcool prejudica o organismo, que fica deficiente de vitaminas, sais minerais e proteínas. Ele é rapidamente absorvido pelo corpo e acaba “perturbando o seu metabolismo e a capacidade do seu organismo em restabelecer a glicemia (presença de açúcar no sangue).”

Mesmo bem alimentado, o organismo não consegue absorver bem os componentes dos alimentos, através do intestino delgado — principalmente as vitaminas B1, B6, B3 e o ácido fólico. Isso faz com que a pessoa tenha falta de apetite, e essa deficiência alimentar provoca reações danosas, causadas também pela queda acentuada de potássio, magnésio, cálcio, zinco e fósforo. Estudos recentes também comprovam que o álcool diminuiria os níveis de testosterona do corpo.

Segundo Dr. João Pinheiro (CRMSP 74184 – Fisiologia Hormonal e Esportiva /Nutrição Esportiva) :

“Teses e estudos recentes comprovam que o álcool é hiper-estrogênico, ou seja, nas mulheres, faz seu fígado produzir muito hormônio feminino (estradiol/estrona), e nos homens, esse efeito silencioso é refletido na inibição dos receptores da testosterona no tecido muscular e hipotálamo. Neste último, os danos são ainda mais graves. Eles malham e a fibra somente fica “inchada”, a força não vem, a fadiga e a agressividade aumentam, libido e ereção diminuem cada vez mais.”

Praticamente é muito complicado uma pessoa adquirir uma razoável quantidade de massa muscular “enchendo a cara” sempre. Quem procura aumento de massa muscular sabe o quanto uma boa alimentação e o descanso são fundamentais. Logo, o álcool somente vai prejudicar e/ou retardar os seus resultados.

CONCLUINDO:

Não estou mandando ninguém parar de beber. Se você quer beber, OK. Mas o importante é ter consciência do que está fazendo. Se você procura ter resultados expressivos na musculação, tente evitar ao máximo. Acho que os motivos ficaram bem claros. O grande mal é fazer do consumo do álcool uma rotina. Isso com certeza irá atrapalhar o seu rendimento e resultados.

Lembre-se que “evitar a ingestão de bebida alcoólica” é a primeira observação feita para pessoas que visam ganhar massa ou perder gordura, pois o álcool atrapalha em ambos objetivos. Mas se por acaso você for beber, tente evitar ao máximo os exageros. Não fique horas sem comer e nem beba com o estômago vazio.

 

FONTE : http://supertreino.wordpress.com/



Escrito por Janefit às 21h10
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]